O jogo que mais estou viciada no momento: Among Us

2.9.20 Renata Carvalho 0 Comments



Em agosto de 2019 lá estava eu na Twitch assistindo uma live do meu streamer favorito de games, Dimissauro, quando ele apresentou um jogo novo que eu nunca tinha ouvido falar até então chamado Among Us. Aliás, muitos dos jogos novos que eu acabo conhecendo, são de ver ele jogando e testando, então vão seguir o Dimi porque vale a pena, todo dia eu bato ponto nas lives dele, haha.

Mas voltando, Among Us é um jogo de mistério e ficção científica, lançado em 2018, que segue a tripulação de uma nave espacial que precisa identificar quem é o impostor “entre nós” (among us). O objetivo do impostor é matar todos os tripulantes sem ser descoberto, ao passo em que toda a tripulação vai tentar identificar o culpado pelas mortes e expulsá-lo da nave através de votação. O jogo sorteia quem vai ser o impostor e quem vai ser da tripulação.



O impostor pode sabotar a nave a seu favor, enquanto que a tripulação deve consertar as sabotagens e também fazer suas tarefas de conserto da nave até completar as missões e vencerem antes que o impostor mate todo mundo.

O jogo possui três mapas: Skeld, ambientado na própria nave espacial; Mira HQ, que fica numa estação espacial; e Polus, que consiste num planeta roxo com diferentes construções. Eu mesma gosto muito mais de jogar no primeiro mapa, Skeld, mas fica a gosto de cada um. O jogo está disponível em português e pode ser jogado entre 4 e 10 pessoas.

Está disponível gratuitamente para Android e iOS. E pago para PC na Steam.


Me viciei nesse jogo de tal maneira que já faz 1 ano que estou jogando sem enjoar. Para mim valeu a pena comprar o jogo na Steam porque é bem melhor jogar no PC por motivos de: tela maior e mais rápido e fácil pra digitar (nesse jogo, quem acusa mais rápido no chat normalmente tem a vantagem), e sem contar que vem com uns acessórios para o seu personagem que você não teria na versão gratuita. Enfim, recomendo!

E me adicionem na Steam! Vamos ser migos, aceito todo mundo <3


Em agosto de 2019 lá estava eu na Twitch assistindo uma live do meu streamer favorito de games, Dimissauro , quando ele apresentou um ...

0 comentários:

Mudanças capilares

20.8.20 Renata Carvalho 4 Comments



Não me aguentei e fiz todo um textão pra contar a minha história capilar porque como sempre gosto de deixar tudo registrado da minha vida nesse blog para um total de zero interessados em saber, hahaha.

__________

Infância e adolescência (anos 90 e 2000)


Quem me conhece sabe que eu sempre fui de ter cabelo comprido. Na infância tinha longos cabelos loirinhos e cacheados, coisa mais linda. Na adolescência a cor natural escureceu e eu não sabia lidar com os cachos que já não gostava mais, então vivia com ele preso, porém comprido. A partir dos 16 anos eu passei a pintar de loiro e a fazer escova progressiva e me redescobri, me apaixonei perdidamente pelo meu cabelo agora (quase) loiro, liso e comprido, era o que eu mais gostava, mais me identificava, mais me fazia feliz, e passei a ficar com ele assim sempre.

Criança e adolescente

 __________

Fase adulta (anos 2010)


Fiquei com o cabelo comprido por muito tempo, era o que eu mais gostava, apesar do trabalhão que ele sempre deu pra cuidar, mas valia a pena. Mas daí com 24 anos eu fui na onda das minhas irmãs que iriam cortar o cabelo delas e cortei também na altura do ombro, foi o máximo que eu me atrevi a “radicalizar” hahaha. Pra quem mantém o cabelo comprido sempre, cortar na altura do ombro é “radicalizar”, haha.

Eu gostei muito do meu cabelo mais curto, era até mais fácil de cuidar, não me arrependi de ter cortado, aproveitei enquanto durou, mas deixei crescer de novo, não mantive curto porque eu queria que fosse mesmo uma coisa temporária, sempre amei mais ele comprido, e em um ano e meio ele já estava enorme de novo.

Apesar de eu amar meu cabelo comprido, eu sinto que devo ser menos radical com ele, arriscar e cortar mais vezes para dar uma mudada no visual de vez em quando, meu cabelo sempre foi de crescer rápido e quanto a isso não tenho problemas.

Com 24 anos após ter cortado o cabelo

Dos 20 aos 30 com o cabelo que mais gosto: loiro, liso e comprido

__________

Quarentena (2020)


Bom, veio a quarentena esse ano e com isso parei de ir ao cabeleireiro fazer progressiva e de pintar a raiz do cabelo que ficou enorme, cresceu uns quatro dedos em três ou quatro meses (eu disse que meu cabelo cresce rápido) e ainda por cima foi cacheando. Eu acho lindo quem tem cabelo cacheado ou tem o cabelo mais escuro, mas não EM MIM especificamente, não é algo com que me identifico, e eu acredito que devemos seguir aquilo que nos faz feliz, independentemente se vai usar algum típico de química ou não.

Fiquei assim até agora em agosto, quando meu cabeleireiro me mandou mensagem falando que tinha reaberto o salão, porém com todos os cuidados de higienização, apenas um cliente por dia e só com ele. Sendo assim resolvi ir (fui e voltei de carro) e aproveitei pra “radicalizar” de novo: cortei mais uma vez na altura do ombro e fiz um long bob, além da própria progressiva. Dei essa mudada só agora com 29 anos. Saí de lá me sentindo eu de novo, renovada, auto estima recobrada, feliz.

Agosto/2020 - 29 anos


Como sempre, não pretendo manter assim mesmo tendo gostado muito, mas minha essência sempre foi ter cabelo comprido, é o que mais me faz feliz. Mas vou tentar daqui pra frente não ficar nisso sempre, é bom cortar de vez em quando, aproveitar que meu cabelo cresce rápido. E apesar de ter falado que sempre mantive ele comprido, eu sempre cortei as pontas toda vez que ia ao salão.

E sobre a tonalidade, ainda vou recuperar a cor da raiz do cabelo com o tempo que está escura, já que fiquei três meses sem pintar (e pude comprovar que não tenho nenhum cabelo branco ainda, hahaha). Eu costumo tingir em casa mesmo, então nas fotos ele não tá do jeito que eu queria. Eu sempre preferi que ele fosse mais para o tom de platinado do que do amarelo.

E é essa toda a história do meu cabelo até hoje!


Não me aguentei e fiz todo um textão pra contar a minha história capilar porque como sempre gosto de deixar tudo registrado da minha v...

4 comentários:

Game of Thrones

10.8.20 Renata Carvalho 2 Comments


Gênero: Ficção, Fantasia, Drama | Duração: 50-82 minutos | Criador(es): David Benioff e D.B. Weiss | Baseado em: A Song os Ice and Fire, de George R.R. Martin | País de Origem: Estados Unidos | Emissora: HBO | Ano: 2011-2019 | Temporadas: 8 | Episódios: 73 | Status: Finalizado

__________

 Resumo:


Game of Thrones é uma série da HBO, criada por David Benioff e D.B. Weiss, baseada na saga “As Crônicas de Gelo e Fogo”, do escritor George R.R. Martin.

A série apresenta o universo de fantasia medieval de Westeros, com as famílias nobres dos Sete Reinos em guerra pelo Trono de Ferro. Quando o conflito irrompe na terra dos homens, um antigo inimigo surge mais uma vez para ameaçar a todos.

Ao Norte, a antiga Muralha protege o reino da misteriosa e gélida escuridão do além, enquanto alianças e conflitos se sucedem na guerra de poder em Westeros – especialmente entre os Lobos da Casa Stark e os Leões da Casa Targeryen. Do outro lado do Mar Estreito, a última herdeira da dinastia Targeryen planeja reivindicar o trono de sua família, após o assassinato de seu pai, o Rei Louco.
Resumo por Minha Série
__________


Resenha:


Essa é uma série de tirar o chapéu. Produção espetacular, roteiro de qualidade, ótima direção e um elenco incrível. Uma história medieval que possui drama, sexo, sangue, traição, fantasia, guerra, amor, ganância e batalhas épicas. Se você gosta de todos esses elementos, não perca tempo e vá assistir Game of Thrones.

Eu sou do tipo que não consegue resistir quando determinada série começa a bombar e várias pessoas comentarem, eu PRECISO assistir, e esse foi o caso de Game Of Thrones. A primeira temporada tinha acabado de ser finalizada quando comecei a ver e nossa, que experiência incrível, fui surpreendida em todas as cenas, ela foge muito do que normalmente é esperado que aconteça nas histórias e isso foi o que mais me fisgou pra querer continuar acompanhando.

Comecei a acompanhar todas as notícias que saíam, todas as teorias. Eu fiz questão de assistir todos os mais de 200 vídeos que a Carol Moreira e a Mikannn fizeram sobre a história, tanto dos livros quanto do seriado. Criei coragem e comprei os cinco livros das Crônicas de Gelo e Fogo até então lançados. Os livros são absurdos de grandes, mas a história te prende muito, até agora li apenas os três primeiros (A Guerra dos Tronos, A Fúria dos Reis, A Tormenta de Espadas), ainda falta ler os dois últimos (O Festim dos Corvos, A Dança dos Dragões). Enfim, foi uma série que me marcou muito.

Mas eu não vou mentir e dizer que ela se mantém incrível do começo ao fim. A partir da 5ª temporada ela vai perdendo a sua força e a trama começa a se tornar mais fraca, mais previsível, os personagens já não se arriscam mais tanto até que tudo não faça mais sentido, eles começam a tomar certas decisões e a agir de uma forma que não condiz com o que eles sempre foram ao longo da série (e o que tornava eles incríveis), soluções simples são impostos para problemas complexos e isso é uma coisa que perde a graça.

É uma grande pena que a série decaiu com o passar do tempo e não teve o final épico que ela merecia, mas ainda assim eu acredito que vale muito a pena assistir. A série como um todo é extremamente marcante, do tipo que te faz ficar bolando inúmeras teorias sobre o que vai acontecer a seguir após assistir um episódio. Não me arrependo nem um pouco de ter embarcado nesse mundo de fantasia maravilhoso, e para mim fica o legado do quanto me diverti e me empolguei.



Gênero: Ficção, Fantasia, Drama | Duração: 50-82 minutos | Criador(es): David Benioff e D.B. Weiss | Baseado em: A Song os Ice and F...

2 comentários:

Rotina e novidades na quarentena

28.7.20 Renata Carvalho 6 Comments


No dia 15/03/2020 começou oficialmente a minha quarentena, e mais minha mãe e irmãs, com quem moro. Pelos próximos meses não sairíamos mais de casa, paramos de fazer visitas aos parentes e amigos e receber pessoas aqui em casa, não saímos mais para passear ou viajar, os dias lindos e ensolarados tornou tudo muito pior por termos que ficar constantemente em isolamento dentro de casa.

Para mim não foi algo tão sacrificante assim porque costumo ser muito caseira, gosto muito mais de ficar no conforto do lar do que saindo para a rua, porém chega uma hora que você cansa, até mesmo eu fiquei cheia de ficar só em casa, não poder passear, imagina então como não foi para as pessoas que sempre gostaram mais de sair para “bater perna”, deve ter sido muito mais difícil.

Mas infelizmente foi necessário por conta da pandemia do coronavírus. Nós temos nos cuidado, saindo no máximo para ir ao mercado uma vez só e já fazer a compras do mês, sempre usando máscara e álcool gel.


__________

Fiquei triste que alguns eventos que iriam rolar e que sempre gostei de ir ou acompanhar pela TV foram cancelados ou adiados, tipo a Bienal do Livro SP, a BGS, e até mesmo os Olimpíadas 2020 de Tokyo. Muitos desses eventos aconteceram ou vão acontecer online através de lives, cada um na sua casa. Claro que eu já imaginava que isso tudo aconteceria por conta do isolamento, então não foi nenhuma surpresa, mas mesmo assim a gente não deixa de ficar triste com esse “novo normal”. Até mesmo o Enem, vestibulares e cursos que eu pretendia me inscrever foram adiados para o ano que vem.

Com minha mãe mais em casa trabalhando de home office, nós temos cozinhado muito, fazendo não apenas todos os nossos pratos favoritos, mas também buscando receitas novas na Internet. Não é à toa que todo mundo engordou um pouco nessa quarentena aqui em casa, hahaha. Acho que vou começar a compartilhar as receitas aqui no blog de tudo o que deu muito certo e recomendo.

Nessa quarentena eu também desenvolvi uma estranha mania por organização. Comecei a comprar caixas organizadoras transparentes ou de acrílico nas idas ao mercado e comecei a organizar coisas que antes ficavam jogadas, tipo minhas bolsas e mochilas dentro do armário, os mantimentos dentro da despensa, roupas de cama. Também comprei colmeias organizadoras pela Internet para organizar todas as minhas roupas dentro das gavetas. Talvez eu faça um post específico também contando sobre tudo isso, mas já adianto que valeu muito a pena, sempre me dá uma paz de espírito ver tudo organizado e cada coisa no seu lugar, haha.

Outras coisas que aconteceram foi eu ter aproveitado o isolamento para ir ao dentista uma única vez pra retirar de uma só vez os meus dois últimos sisos que faltavam (os dois primeiros retirei em setembro e outubro de 2018) e foi a melhor coisa que eu fiz, pude me recuperar da dor em paz no conforto do lar. Além da dor, meu rosto fico horrível muito inchado e com hematomas, levou 3 semanas pra passar e eu ficar bem de novo.

E outra novidade para contar foi eu finalmente ter me inscrito numa autoescola do meu bairro, aproveitando que eles fizeram uma promoção boa porque estavam precisando de dinheiro, já que tiveram que fechar por conta da pandemia. Daí quando a quarentena finalmente acabar, minhas aulas vão começar. Estou animada e ao mesmo tempo nervosa e com medo de dirigir, mas faz parte. E é um alívio finalmente correr atrás dessa pendência na minha vida, mesmo que aos 30 anos.

__________

Cozinhar foi o que mais fizemos nessa quarentena.

Tudo isso que contei serve como distração de tudo o que vem acontecendo com o país e o mundo, porque se não for para dar uma espairecida das notícias de vez em quando, a gente fica louco e também é importante cuidar do emocional.

Já tive alguns familiares que pegaram o coronavírus e ficaram péssimos. Uma prima minha é enfermeira, ela estava no hospital cuidando dos infectados até que ela acabou por pegar também e ficou extremamente mal, sem poder receber a visita de ninguém, principalmente dos pais que são idosos e grupo de risco, então foi muito difícil pra todos. Felizmente ela conseguiu se recuperar totalmente e foi recebida de volta no hospital onde trabalha com aplausos dos colegas.

Eu nem imagino quando (e se) tudo voltará ao que era antes, só nos resta esperar que criem logo uma vacina eficaz, mas enquanto isso, seguimos no distanciamento social e nos cuidados de higienização.


No dia 15/03/2020 começou oficialmente a minha quarentena, e mais minha mãe e irmãs, com quem moro. Pelos próximos meses não sairíamos m...

6 comentários:

Voltando a blogar com layout novo 2020

15.7.20 Renata Carvalho 0 Comments


Oie, voltei! Sei que dei uma bela sumida daqui e o blog ficou completamente abandonado, a única coisa que eu me prestava a fazer todo ano era continuar pagando o domínio do blog não só porque eu não queria perder, mas também porque eu sabia que um dia voltaria.

Acontece que eu tinha dado uma desanimada com blogs, de continuar fazendo posts e não queria me obrigar a continuar blogando sem vontade, só para não abandonar isso aqui. Achei melhor respeitar a fase que eu estava vivendo, deixar o blog de lado e não me pressionar a fazer nada que eu não quisesse, não seria divertindo continuar blogando sendo que não era o que eu queria fazer.

Porém veio 2020, quarentena sem poder sair, passando muito mais tempo em casa, foi quando resolvi voltar para o blog, bateu aquela leve saudade de escrever sobre qualquer coisa que eu tivesse vontade, documentar a minha vida de alguma forma na Internet, essa sempre foi uma coisa que eu amei fazer desde a adolescência e isso nunca mudou.
__________

3º LAYOUT DO BLOG



Resolvi voltar dando uma repaginada em tudo por aqui, começando por procurar por um layout novo porque o anterior roxinho e lilás eu já não estava gostando mais, não me representava mais, inclusive era até mesmo um dos motivos que me desanimava a voltar para o blog. Revirei a Internet atrás de layouts free por aí até que encontrei o site Sora Templates que oferecia vários layouts, tanto gratuitos quanto pagos, e vários deles do jeito que eu queria: clean e minimalista.

Encontrei esse que está atualmente chamado Avant Garde e me apaixonei, baixei a versão gratuita, instalei no meu blog e comecei a mexer no layout (com meu conhecimento mínimo de html e muita ajuda da internet, haha) pra deixar exatamente do jeitinho que eu queria. Obviamente sem tirar os créditos, que continua no rodapé do blog.

O que mais me encantou nele foi o fato dele ser clean, branco e cinza, minimalista. Esse foi o incentivo que eu precisava pra ter coragem e disposição necessárias pra mexer no layout sabendo quase nada de html e sem ninguém pra me ajudar. Comecei fazendo isso no mês passado, em junho de 2020. Foram semanas frustrantes querendo que ele ficasse de um jeito e não conseguindo, porém não desistindo, continuei fuçando e pesquisando na internet a fundo até que... conseguiii!

Cheguei no resultado que eu queria que é o que vocês estão vendo agora e o misto de alívio, felicidade e orgulho que eu senti foi tão grande que senti a empolgação me contagiar, mesmíssima coisa que eu senti quando criei esse blog lá em 2013, parecia que ele estava nascendo de novo.

O fundo cinza claro e a área do post e coluna lateral branco deixam um ambiente muito mais confortável, sem muitas cores brigando com as imagens que posto. Adorei!


__________

     SOBRE O QUE É O LIVRO DE MEMÓRIAS:


Para essa nova fase, tentei selecionar os assuntos que mais gosto e pretendo falar no blog, estão em destaque nas Categorias que ficam no topo do blog e na coluna lateral, mas é possível que eu esteja sempre acrescentando ou tirando tópicos novos, de acordo com a minha vontade de falar ou não sobre determinado assunto com o passar do tempo.

Esse blog sempre foi pessoal e sempre vai ser. Trata-se de um lugar na Internet onde eu falo sobre coisas aleatórias da minha vida, independente se são importantes e relevantes ou não, e sobre coisas que eu gosto, por isso vou continuar também com minhas resenhas de livros, filmes e séries, que são meus vícios, haha. Além também de viagens que faço de vez em quando, eventos que vou, trabalhos que participo, etc.

Espero que gostem e se animem com essa nova fase tanto quanto eu, e principalmente que ela dure por muito tempo!


Oie, voltei! Sei que dei uma bela sumida daqui e o blog ficou completamente abandonado, a única coisa que eu me prestava a fazer todo ano ...

0 comentários: