Internet é um quadro daqui do blog onde eu falo das redes sociais que mais estou usando no momento. Essa é uma forma de documentar aqui no blog esses sites que estão super em alta hoje em dia e ver como estarão no futuro, se terão se reinventado ou se serão esquecidos.

• A ideia desse quadro veio depois de eu revisitar meu post [Meme] Internet Old School, no qual eu falo de tudo o que vivi na Internet por boa parte dos anos 90 e todos os anos 2000, e notar como hoje tudo isso virou lembranças e nostalgia.

__________



CANVA
O Canva surgiu em 2012, mas eu só fui conhecer mesmo no ano passado, em 2020. Trata-se de uma plataforma de design gráfico que permite ao usuário criar diversos templates para as mídias sociais, negócios, marketing, educação, apresentações, pessoal, dentre tantos outros.

Apenas na versão gratuita você tem acesso a uma variedade enorme de designs prontos que você pode customizar ou então montar um do zero com vários recursos que o Canva disponibiliza. A grande maioria das capas dos posts que faço aqui para o blog são de lá, além também de posts de divulgação nas redes sociais do blog: instagram, twitter, facebook e pinterest.

A plataforma é super intuitiva e fácil de usar, tem sido uma mão na roda pra mim quando preciso de uma arte para qualquer coisa. Era exatamente o que eu precisava. Recomendo demais!

Site: Canva

__________



SPOTIFY
O Spotify foi lançado em 2008, mas eu só fui conhecer e criar uma conta gratuita apenas em 2015. Ele é um dos serviços de streaming de músicas e podcasts mais famosos do mundo. Nele você tem acesso a mais de 30 milhões de músicas de diversos artistas de forma simples e rápida em vários dispositivos e sistemas operacionais.

As músicas podem ser encontradas por artista, álbum, gênero, lista de reprodução ou gravadora. Também é possível criar, editar e compartilhar playlists nas redes sociais. Pelo menos para mim ele facilitou demais quando eu queria ouvir música aonde quer que eu estivesse, sem mais depender de CD’s como era antigamente.

A versão gratuita traz propagandas com ele entre as músicas, e como aqui em casa toda a minha família é usuária ativa do Spotify, achamos que valeu a pena assinar o plano Spotify Premium Família lá em 2018, que abrange até 6 contas individuais. Desse modo, não apenas somos livres dos anúncios, mas também é possível fazer download das músicas ou de playlists inteiras para ouvir fora da casa sem gastar internet. Eu amo demais o Spotify!

Meu user é: rehcarv

__________



KINDLE UNLIMITED
O Kindle Unlimited é um plano de assinatura da Amazon feito para os amantes da leitura. Nele você tem acesso a mais de um milhão de ebooks para ler onde e quando quiser, sem consumir internet, através de um e-reader (App Kindle Android e iOS, no aparelho Kindle ou no computador).

Eu e meu pai sempre fomos dois grandes apaixonados por livros, sempre lemos bastante (inclusive esse blog aqui começou como um blog literário, no qual eu postava apenas resenhas de todos os livros que eu lia), então quando fiquei sabendo desse serviço da Amazon, comentei com ele e nós dois ficamos bastante interessados. Assinamos em 2020 e temos lido bastante desde então. Eu já tinha o meu aparelho Kindle, mas meu pai acostumou a ler no celular dele através do App Kindle.

Ele vale muito a pena se você for essa pessoa que gosta bastante de ler, e também recomendo dar uma olhada no catálogo para ver se tem vários livros que chamaram sua atenção e que façam parte do Kindle Unlimited. O serviço custa R$ 19,90 mensais. Mas volta e meia eles fazem promoção de R$ 1,99 mensais pelos primeiros três meses para quem for assinante novo. Essa promoção é um bom jeito de testar o serviço por 3 meses e pagando pouco para saber se você gosta ou não, então vale a pena.


__________

Confira também os posts anteriores:



• Internet é um quadro daqui do blog onde eu falo das redes sociais que mais estou usando no momento. Essa é uma forma de documentar aqui n...



Seja para mobiliar a casa pela primeira vez ou para dar uma repaginada no ambiente, comprar móveis é uma das coisas mais gostosas que fazemos para o nosso lar. Afinal, são esses itens que irão fazer parte do nosso dia a dia, trazendo beleza, conforto, funcionalidade e vida à casa. Porém, esse é um momento em que ficamos eufóricos, e não é por menos. É realmente incrível poder escolher uma coisa que vai ser sua, que vai compor o espaço que você vai viver. No entanto, se não soubermos lidar com essa ansiedade e euforia, é muito fácil cair em erros comuns, que farão com que a gente erre na escolha dos móveis. Por isso, junto com a Atelier Clássico, separei 5 dicas para evitar que isso aconteça com você.

Na hora de comprar o seu móvel, evite levar em conta apenas o preço. Por mais que isso seja importante, só focar nele, fará com que você compre um móvel que pode não durar nada, nem servir para o que você precisa, apenas porque ele era o mais barato da loja. Pesquise, verifique a diferença dos materiais que aqueles móveis são feitos, às vezes, entre um e outro a diferença de preço é pequena, por exemplo, um vale R$ 300 e o outro R$ 500, porém, a qualidade tem uma diferença gigante.

Comprar móveis que estão na moda: as tendências vêm e vão muito rápido. Portanto, um móvel x ou uma peça com uma estampa que está em alta hoje, pode não estar daqui alguns meses e isso fará com que ela deixe de fazer sentido na sua casa. Por isso, opte por móveis que expressam a sua personalidade.

Confira as medidas: Não tem nada pior que comprar um móvel que não cabe no espaço que você tem. Por isso, antes de sair para as compras, meça e verifique o tamanho exato que você possui.

Verifique as suas instalações elétricas e hidráulicas: é comum que ao comprar um móvel você não tenha a tomada certa para colocá-lo ou tomadas suficientes no seu ambiente. Veja o que eles precisam, para planejar o seu espaço.

Defina prioridades: se você tem bastante livros, por exemplo, você precisa de uma estante para guardá-los de forma organizada e segura. Se você gosta de ver filmes ou jogar vídeo game, vale a pena investir em uma boa tv e em um sofá confortável. Se você gosta de ler, uma poltrona e uma luminária são essenciais. Por isso, é importante verificar o que você espera que a sua casa te proporcione para atender todas as suas expectativas.

Com todas essas dicas em mente, fica mais fácil de não errar na hora de escolher o móvel perfeito para o seu ambiente, que vai ser exatamente aquele que você está precisando. E se ainda estiver em dúvida ou então faltou inspiração de como fazer isso, recomendo demais conhecer o Atelier Clássico. Com certeza você vai encontrar algo que nem sabia que estava precisando.



Seja para mobiliar a casa pela primeira vez ou para dar uma repaginada no ambiente, comprar móveis é uma das coisas mais gostosas que fazem...


Inspirada pelo post A minha lista de 30 coisas para fazer até os 30 anos, resolvi fazer uma nova lista para a próxima década da minha vida: 40 coisas que quero fazer até os 40 anos.

São tanto coisas pequenas e simples, quanto coisas grandiosas e difíceis, mas nada impossível. A ideia é que a lista seja totalmente despretensiosa, ou seja, se eu conseguir realizar esses itens, ótimo, mas se não conseguir, não tem o menor problema, faz parte, também não dá pra ter tudo nessa vida, haha.

E como estamos falando de sonhos, desejos e metas para 10 anos, dos meus 30 até os 40 anos, é bem provável que aconteça dos meus sonhos mudarem ao longo da vida, afinal eu – assim como todo mundo – estou em constante mudança, exatamente como aconteceu em apenas cinco anos na minha lista de 30 antes dos 30.

Então vamos lá:

__________


1. Fazer faculdade de Biblioteconomia.
2. Fazer uma pós.
3. Fazer Etec de Produção de Áudio e Vídeo.
4. Prestar e passar num concurso público.
5. Investir na carreira de Personal Organizer.
6. Fazer um trabalho voluntário.
7. Completar 500 livros lidos no Skoob.
8. Fazer aulas de Pole Dance ou algum tipo de dança.
9. Fazer aulas de maquiagem.
10. Fazer um piquenique em algum parque.


11. Comprar o meu próprio apartamento.
12. Reformar esse apartamento.
13. Decorar esse apartamento.
14. Aprender a dirigir, tirar a minha carta e perder o medo de dirigir.
15. Comprar o meu próprio carro.
16. Comprar o meu próprio pc gamer.
17. Comprar uma câmera semiprofissional.
18. Ir a um show de um artista que eu gosto.
19. Ir num festival de música.
20. Ir na CCXP como imprensa.


21. Cortar o cabelo bem curto, fazer franja e platinar.
22. Depois de cortar, deixar meu cabelo crescer até a cintura.
23. Arrumar meus dentes: tirar os sisos, aparelho e clareamento.
24. Passar a me alimentar bem com a ajuda de uma nutricionista.
25. Passar a malhar com a ajuda de um personal trainer.
26. Fazer cirurgia no nariz.
27. Colocar silicone.
28. Ir a um spa.
29. Tomar banho numa jacuzzi.
30. Aprender a andar de patins.


31. Começar a fazer terapia.
32. Ser uma pessoa mais sociável.
33. Adotar dois gatos.
34. Ser independente financeiramente.
35. Andar de balão de ar quente.
36. Pular de asa delta e/ou paraquedas.
37. Viajar com os amigos.
38. Passar um final de semana em Campos do Jordão.
39. Viajar para todas as cinco regiões do Brasil.
40. Viajar para fora do Brasil.


Inspirada pelo post A minha lista de 30 coisas para fazer até os 30 anos , resolvi fazer uma nova lista para a próxima década da minha vida:...



Gênero: Ação, Aventura, Drama, Ficção Científica | Duração: 40-48 minutos | Criação: Jeffrey Lieber, J.J. Abrams, Damon Lindelof | Baseado em: – | País de Origem: Estados Unidos | Emissora: ABC | Ano: 2004-2010 | Temporadas: 6 | Episódios: 121 | Status: Finalizado

__________

Resumo:


Lost se inicia quando o vôo 815 da Oceanic Airlines, saindo de Sydney e com destino a Los Angeles, cai em uma ilha no Oceano Pacífico. Os 48 sobreviventes devem trabalhar em conjunto para manterem-se vivos. Sobreviver significa resolver os diversos mistérios da ilha: um monstro de fumaça, ursos polares, um homem misterioso chamado Jacob e um grupo de pessoas que já estavam na ilha antes deles que eles chamam de “Os Outros”.

__________



Resenha:


Quando Lost estreou, eu tinha 14 anos e na época não tinha o costume de maratonar séries, no máximo assistia apenas um episódio ou outro de algumas séries que eu curtia e passava na televisão, totalmente sem compromisso. Mas isso tudo mudou quando conheci Lost.

Eu não me lembro exatamente de quando assisti um episódio dessa série pela primeira vez, eu só me lembro de ficar extremamente viciada, de assistir junto com meus pais e irmãs e nós todos ficarmos loucos querendo saber o que aconteceria a seguir ao final de cada episódio. Meu pai conseguia os episódios com uma amiga dele que gravava em fita VHS e emprestava pra gente assistir também. Era um verdadeiro vício na família.

Era bastante comum a gente ficar extremamente chocado com o que acontecia nos episódios, ficarmos presos àquilo sem nem piscar, aguardar ansiosamente a estreia de um novo episódio toda semana e principalmente bolar inúmeras teorias do que poderia acontecer. E quando uma série consegue te prender desse jeito é porque é sucesso absoluto!

Pode ser uma premissa comum essa de um avião cair em uma ilha deserta e os sobreviventes terem que se virar nessa ilha até chegar algum resgate ou eles arrumarem um meio de sair dali (A Lagoa Azul, O Náufrago, Robinson Cruzoé são só alguns exemplos parecidos). Mas o que diferencia Lost é que a natureza e a falta de comida e água não são as únicas dificuldades que os sobreviventes terão que lidar.



A ilha deserta aparentemente não é tão deserta assim, uma vez que, pouco a pouco, eles começam a descobrir que já existiam outras pessoas morando naquela ilha que eles chamam de “Os Outros” e que são hostis, já que sequestram alguns dos sobreviventes e quase matam outros. Além disso, existem também ursos polares numa ilha deserta, uma antiga organização chamada Dharma, escotilhas, dentre várias outras coisas. Não tem como não ficar intrigado com cada uma delas.

Cada um dos personagens também são muito bem aprofundados de modo que faz com que você se importe com eles, com suas histórias e seu passado cabuloso, que levou eles a serem o que são no momento em que caem na ilha, mas que a partir disso são obrigados a trabalhar juntos para sobreviverem, ou vão morrer sozinhos (palavras do Jack), e isso muda-os completamente, tornando-os pessoas melhores.

O final de Lost é bastante polêmico até hoje porque muita gente não gostou. Não sei se porque não entendeu o final ou então apenas porque não superou as expectativas que estavam altas. De qualquer forma, EU adorei e assistiria de novo e de novo para sempre sem me cansar de tão complexa e incrível que essa série é, cheia de detalhes e questões que te levam a refletir. Então independente do final, toda a jornada até ele foi espetacular pra todo mundo e isso é uma coisa a se levar em consideração e que faz ela valer muito a pena.

Já faz parte da minha lista de maiores e melhores séries que assisti na minha vida!



Gênero: Ação, Aventura, Drama, Ficção Científica | Duração: 40-48 minutos | Criação: Jeffrey Lieber, J.J. Abrams, Damon Lindelof | Basead...



Já tenho uma super novidade pra contar: deu a louca aqui em casa e resolvemos adotar DOIS gatos bebês de uma vez só! Aconteceu então “A Ascensão Skywalker” nessa casa (haha) e chegaram o Luke e a Léia.

Os nomes são porque nós todos gostamos bastante de Star Wars, mas a minha mãe é viciada nessa saga a vida inteira, fã de carteirinha, e como queríamos adotar já um casal, deu super certo colocar esses nomes neles.

Luke

Como eu disse no post: Os pets que já tive na vida, aqui em casa nós sempre gostamos de ter uma dupla de gatos, um macho e uma fêmea, então depois que a Lylú faleceu em dezembro de 2020 (Lylú, para sempre no meu coração), era de se esperar que adotássemos uma gata fêmea agora, já que continuamos com o Garu que é macho e atualmente tem 11 anos.

Porém, a gente sabia que o Garu já está mais velho e não iria querer brincar com a gatinha nova, e o nossa vontade mesmo era os gatos crescerem juntos, brincarem juntos, fazerem companhia um para o outro o tempo todo. Mas com certeza o Garu iria ignorar ela que ficaria sozinha querendo brincar com alguém.

Sendo assim, resolvemos adotar 2 gatos bebês então, um macho e uma fêmea, para que eles dois sim fossem uma dupla dinâmica e vivessem juntos, haha. Então chegou o Luke e a Léia que, apesar de não serem irmãos, imediatamente se apegaram muito um ao outro e já estão brincando muito juntos, aprontando juntos, revirando essa casa de pernas para o ar, hahaha, mas já era de se esperar, filhotes são assim mesmo.

Léia

Luke: Uma amiga da nossa vizinha postou um stories falando de um gato bebê macho que estava para adoção. Foi encontrado por ela abandonado num sítio. A vizinha nos encaminhou esse storie porque ela sabia do nosso desejo de adotar, e na mesma hora me apaixonei perdidamente por ele e soube na mesma hora que tinha que ser ele. Falamos com a moça que trouxe o gatinho até o nosso bairro e minha irmã foi busca-lo com ela e trouxe pra casa.

Léia: Uma amiga do trabalho da minha mãe tinha uma gata que acabou de dar cria (infelizmente não castrou a bichinha </3) e mostrou foto dos gatinhos para a minha mãe porque ela também sabia que queríamos adotar (sim, nós espalhamos a notícia por aí, caso alguém soubesse de gatos para adoção). E apesar de nós querermos na verdade uma gata toda preta, nos apaixonamos por essa que é toda preta, porém tem a barriga, o focinho e as patas brancas. Então a moça levou a gatinha pra minha mãe que trouxe pra casa.

Luke e Léia brincam juntos o tempo todo

O Garu é muito medroso e um pouco ciumento, além de ser bem mais velho e já não ser mais muito fã de brincadeiras. O negócio dele agora é só comer e dormir, além de receber muito carinho. Então de fato, ele não quis brincar com os gatinhos quando chegaram. No começo ele tinha medo dos dois gatinhos, na verdade ainda tem um pouco, não quer nem chegar perto, mas já atura estar no mesmo ambiente que eles, haha. E claro que continuamos a dar muita atenção e carinho pra ele como sempre, para que ele não se sinta excluído.

Achamos que ele está lidando com a chegada dos gatinhos bem melhor do que a Lylú lidou quando o Garu chegou na casa. A Lylú ficou miando e chorando durante dias, não importava quanta atenção e carinho déssemos a ela, por fim obrigamos ela a ficar SIM no mesmo ambiente que ele e assim ela se acostumou com ele, hehe.


Tanto o Luke quanto a Léia chegaram bem sujos e cheios de pulga. Já demos banho e já colocamos remédio antipulga nos três gatos. Também já levamos na veterinária que disse que vão precisar ganhar mais peso e tomar vacinas, então estamos correndo atrás disso tudo. Mas só em 30 dias que estão aqui em casa já deu pra ver uma grande diferença: pararam de se coçar tanto e engordaram um pouco com ração boa (principalmente o Luke que estava desnutrido, coitado).

Sabemos que a Léia nasceu no dia 06 de fevereiro de 2021, não sabemos do Luke, mas como ambos tinham por volta de 1 mês quando chegaram aqui em casa no dia 02 de março, então 06 de fevereiro passou a ser oficialmente a data de aniversário deles.

Quando tiverem idade suficiente, vamos mandar castrar os dois. Também vamos começar a introduzir eles nos beirais daqui de casa (que tem tela) e também no corredor do lado de fora do apartamento que é área comum e ao ar livre onde podem tomar ar fresco e sol. Vai ser um pouco difícil ensinar eles que não devem subir no muro (onde não tem tela) ou descer as escadas, mas se a Lylú e o Garu aprenderam, então eles também podem aprender.


Eles parecem bem raquíticos atualmente, mas pela minha experiência de 25 anos com gatos em casa, sei que quando crescerem vão ficar mais lindos ainda, com o pelo brilhoso. Todo gato que é bem cuidado dentro de casa fica extremamente lindo!

Enfim, estamos muito felizes com a chegada desses dois bebês, são muito fofos e engraçadinhos quando brincam, tudo é novidade pra eles, se encantam com qualquer coisa, haha. Também aprontam bastante, mas nenhuma novidade, o importante mesmo é saber disso tudo quando se decide adotar.


Já tenho uma super novidade pra contar: deu a louca aqui em casa e resolvemos adotar DOIS gatos bebês de uma vez só! Aconteceu então “A Asce...