Internet: Letterboxd, TV Time e Evernote

25.1.21 Renata Carvalho 0 Comments

Depois de quase quatro anos desde o último post, resolvi voltar com o quadro Internet aqui no blog onde eu falo das redes sociais que mais estou usando no momento. Essa é uma forma de documentar aqui no blog esses sites que estão super em alta hoje em dia (e que eu uso bastante) e ver como estarão no futuro, se terão se reinventado ou se serão esquecidos.

A ideia desse quadro veio depois de revisitar o meu post [Meme] Internet Old School, no qual eu falo de tudo o que vivi na Internet por boa parte dos anos 90 e todos os anos 2000. Foi divertido ver as coisas que estavam famosas na época e que hoje em dia viraram lembranças e nostalgia.

_________




LETTERBOXD
O Letterboxd surgiu em 2011, mas eu só fui conhecer mesmo e criar uma conta muito recentemente, no ano passado, em 2020. Trata-se de uma rede social para os cinéfilos de plantão, no qual você pode criar uma conta e marcar todos os filmes, documentários e curtas metragens que você assistiu ou quer assistir, além de poder dar a sua nota e avaliação, criar listas e seguir seus amigos para acompanhar o que eles andam assistindo. 

Uma pena que está todo em inglês e não tem versão em português, mas ainda assim é super fácil e tranquilo de se achar e navegar por ele. Optei em usar o Letterboxd, e não o Filmow, por causa do design que achei muito mais bonito.

Meu user é: /renatacarvalho

__________




TV Time
O TV Time foi lançado em 2011 e não me lembro quando criei uma conta, mas já faz muitos anos. Nele você pode se organizar com todas as suas séries (o que ajuda muito se você for desses que costuma assistir várias). 

Você adiciona as séries que você está acompanhando e marca os episódios conforme assiste, de modo que você não se perde tentando lembrar qual foi o último episódio que você parou. Também pode comentar os episódios e marcar qual foi o seu personagem favorito. Ele também mostra as datas de novos episódios da sua série favorita com uma contagem regressiva, de modo que você não perca a estreia. 

Quanto mais séries você assiste, mais ele consegue determinar qual o seu gênero de série favorito e quanto tempo passou assistindo séries através de gráficos. E recentemente ele incluiu os Filmes no catálogo, mas particularmente ignoro isso, prefiro deixar o TV Time apenas para as séries e classificar os filmes no Letterboxd. 

Se não fosse pelo TV Time, eu estaria super perdida nas minhas séries porque costumo assistir várias, sou muito viciada, haha. E apesar de existir o site (por onde qualquer um pode me adicionar se quiser), eu uso o TV Time mais pelo app mesmo, é muito melhor e o que mais recomendo. 


__________




EVERNOTE
O Evernote também foi lançado em 2011. Apesar de ele dispensar apresentações por ser super conhecido, não faz muito tempo que eu comecei a testá-lo. Ainda estou procurando o melhor método de organizar a minha vida e testando várias coisas. Descobri que papel e caneta não funcionam pra mim porque eu apago e reescrevo várias vezes, então tem que ser algo online. 

Eu queria principalmente um lugar para anotar as ideias que tenho para posts novos aqui para o blog e dar check conforme forem ao ar, além de outras coisinhas da minha vida que eu precisar anotar. Ainda estou testando todas as funcionalidades do Evernote, mas por enquanto está me servindo bem. 

Como eu só anoto coisas pessoais, está visível apenas para mim e por isso não dá para compartilhar aqui, haha. 

__________

E já que estamos falando de Internet, vou aproveitar para indicar o Cupom de Desconto Havan para quem, assim como eu, ama fazer compras online de moda casa, e se tiver desconto através de cupom, melhor ainda! Vale a pena dar uma olhada para quem está atrás de desconto em cama, mesa e banho, utilidades domésticas, frete grátis, dentre várias outras coisas.

Não tem nada melhor do que investir na melhoria e praticidade da casa no dia-a-dia diretamente do conforto do lar e ainda por cima economizando!
__________

Confira também os posts anteriores: 



Depois de quase quatro anos desde o último post, resolvi voltar com o quadro Internet aqui no blog onde eu falo das redes sociais que mais ...

0 comentários:

The Sims 1 - O início de uma série maravilhosa

18.1.21 Renata Carvalho 2 Comments


Gênero: Casual, Simulação | Desenvolvedor: Maxis | Distribuidor: Eletronic Arts | Lançamento: 2000 | Jogadores: 1 | Disponível em português: Sim | Classificação indicativa: 12 anos | Onde encontrar: Mercado Livre
__________

A série de jogos The Sims dispensa apresentações. É uma das mais famosas e aclamadas pelos fãs desde o seu lançamento no ano de 2000, tendo já vendido mais de 150 milhões de cópias em todo o mundo. Trata-se de um spin-off da série SimCity (que eu também joguei). Eu própria sou uma grande fã, tendo jogado desde o primeiro jogo da série lançado, e é dele especificamente que vou falar nesse post.

Mas antes um resumo rápido: Para jogar The Sims, o jogador cria pessoas virtuais chamadas “Sims” e pode controlar toda a sua vida, administrando suas necessidades, humores e desejos. Também é possível criar suas casas e lotes comunitários, montando assim o mundo em que o seu Sim irá viver.



Uma prima minha comprou o CD-Rom do The Sims 1 nos anos 2000, e mais alguns pacotes de expansão. Foi através dela que eu conheci esse jogo e pedi emprestado para instalar no meu computador também, e a partir daí passei muitas horas felizes jogando quando eu tinha dez anos, era muito viciante.

O The Sims 1 possui 7 Pacotes de Expansão lançados entre 2000 e 2003, sendo eles:

• Gozando a Vida
• Fazendo a Festa
• Encontro Marcado
• Em Férias
• O Bicho vai Pegar
• Superstar
• Num Passe de Mágica



Há apenas três estágios de vida: recém-nascido, criança e adulto. Não existe final de semana, de modo que os Sims precisam ir para o trabalho ou para a escola todos os dias. Não há muitas opções de customização dos Sims, podendo apenas escolher seu sexo, idade, cor de pele, cabeça, o corpo inteiro como um todo, e o signo que determinaria a personalidade dele.

Era sempre achei muito divertido e maravilhoso jogar porque o The Sims 1 possui a melhor trilha sonora, que você viajava enquanto estava construindo e mobiliando sua casa, tinha ladrão que invadia sua casa, bombeiros que apareciam quando algo pegava fogo, trotes pelo telefone, os Sims que decidiam ter um bebê após se beijarem várias vezes seguidas (e do nada aparecia um berço), os Sims que surtavam quando você acordava eles cedo, hahaha.

O jogo base introduz apenas uma vizinhança, a Vizinhança 1. Com os pacotes de expansão, mais vizinhanças e lotes comunitários podem ser adicionados ao jogo como Vizinhança 2 (Gozando a Vida), Cidade (Encontro Marcado), Ilha de Férias (Em Férias), Cidade Velha (O Bicho Vai Pegar), Studio Town (Superstar) e Cidade da Magia (Num Passe de Mágica).



Eu gostava muito de jogar criando a minha própria família e colocando eles pra viver na maior e mais cara casa da vizinha, decorando-a a meu gosto depois. Também curtia mandar os Sims explorarem os pacotes de expansão para passear e viajar (Encontro Marcado e Em Férias), ou então fazê-los ficar famosos (Superstars) ou mágicos (Num Passe de Mágica). Claro que tudo isso com a ajuda do “klapaucius” (!;!;!;), hahaha. Entendedores entenderão!

Ou então também gostava de jogar com as famílias que o próprio jogo disponibilizava, eu lia as histórias deles e dava continuidade a essas histórias.

Há algumas famílias que já são consagradas da série The Sims, sendo uma delas aquela que aparece em (quase) todos os jogos da série e talvez até a mais importante: a Família Caixão, formada por Vladmir, sua esposa Laura, e sua filha criança Cassandra.



Enfim, o primeiro The Sims fez total parte do final da minha infância e boa parte da minha adolescência. Se me deixassem, eu passava o dia inteiro jogando, de tanto que eu amava. Nessa época a minha prima não tinha comprado todos os pacotes de expansão, porém muitos anos mais tarde, depois de adulta, eu cheguei a jogar o The Sims Coleção Completa e daí sim pude conhecer bem e viver essa nostalgia.

♦ Me adicione na Steam



Gênero: Casual, Simulação | Desenvolvedor: Maxis | Distribuidor: Eletronic Arts | Lançamento: 2000 | Jogadores: 1 | Disponível em portu...

2 comentários:

Série: Bridgerton

11.1.21 Renata Carvalho 0 Comments



Gênero: Drama, Romance, Romance de Época | Duração: 57-72 minutos | Criação: Chris Van Dusen | Baseado em: The Bridgerton, de Julia Quinn | País de Origem: Estados Unidos | Emissora: Netflix | Ano: 2020-presente | Temporadas: 1 | Episódios: 8 | Status: Em andamento

__________

Resumo:


Bridgerton é uma série da Netflix, criada por Chris Van Dusen e produzida por Shonda Rhimes, baseada na série de livros “Os Bridgertons”, da escritora Julia Quinn.

A série apresenta o mundo sensual, luxuoso e competitivo da alta sociedade de Londres do século XIX. A família Bridgerton, composta por oito irmãos e pela matriarca Violet, se esforça para lidar com o mercado de casamentos, os bailes suntuosos de Mayfair e os palácios aristocráticos de Park Lane.

Cada irmão irá passar por intrigas e fofocas da sociedade enquanto buscam o amor, ou então nem buscam, mas acabam se deparando com ele de tal forma que não conseguem resistir. Tudo regado a uma misteriosa escritora que abala a alta sociedade com sua coluna de fofocas, Lady Whistledown.

__________



Resenha:


Eu sou muito suspeita para falar dessa série porque li os livros da Julia Quinn pela primeira vez em 2015 e me apaixonei perdidamente, desde então virei uma grande fã. A resenha de todos os livros você encontra no blog AQUI. Sendo assim, imagina a felicidade e ansiedade que senti quando a Netflix anunciou que iria adaptar a série (!), que teria produção da Shonda Rhimes (!!), e ninguém menos do que a Julie Andrews no elenco (!!!).

Toda a estética é incrível, com cenários maravilhosos (palácios suntuosos e carruagens finas) e um figurino perfeito, todo colorido ou delicado de cores neutras quando precisa ser. Os penteados e perucas são um show a parte, não tem como não ficar admirando de queixo caído. E a trilha sonora é perfeita, com hits pops adaptados para “clássicos” ao som de muito violino e piano.

Eu também amei demais a diversidade, com atores negros sendo não apenas figurantes ou do elenco de apoio, mas também protagonistas e em papéis de destaque. Foi uma mudança maravilhosa daquilo que estávamos acostumados a ver e, particularmente, maçante, que seria apenas atores brancos. Por isso que adorei que foi a Shonda que resolveu produzir a série, é muito a cara dela trazer coisas diferentes e pouco exploradas nas produções televisivas.

Eu havia ficado muito na dúvida de como eles adaptariam para a televisão as cenas de sexo, que nos livros são muito descritivas e reais, hahaha. Tinha até ficado com receio de que eles fizessem algo leve para que a classificação indicativa ficasse baixa, mas felizmente isso não aconteceu. A série faz muito jus aos livros, com um tom sensual, muito marcante e de muito bom gosto que nos deixa maravilhados, sem precisar ser um pornô +18, haha.



__________

1ª temporada:
A apresentação na série de toda a família Bridgerton e da alta sociedade foi um momento muito emocionante para os fãs dos livros, que finalmente viram os personagens ganharem vida. Simon e Daphne também são um casal muito apaixonantes e perfeitos juntos, e foi divertido vê-los lutar contra esse sentimento e perder totalmente. Dá pra notar que tem muita química entre os atores, o que consegue nos convencer e arrancar suspiros. Os outros personagens também não ficam de fora, com suas tramas em menor escala, mas que serviram pra nos deixar curiosos e ansiosos pelas temporadas deles próprios.


Leia também as resenhas de todos os livros Bridgertons, da Julia Quinn:





Gênero: Drama, Romance, Romance de Época | Duração: 57-72 minutos | Criação: Chris Van Dusen | Baseado em: The Bridgerton , de Julia Qui...

0 comentários: