Mudanças capilares

20.8.20 Renata Carvalho 4 Comments



Não me aguentei e fiz todo um textão pra contar a minha história capilar porque como sempre gosto de deixar tudo registrado da minha vida nesse blog para um total de zero interessados em saber, hahaha.

__________

Infância e adolescência (anos 90 e 2000)


Quem me conhece sabe que eu sempre fui de ter cabelo comprido. Na infância tinha longos cabelos loirinhos e cacheados, coisa mais linda. Na adolescência a cor natural escureceu e eu não sabia lidar com os cachos que já não gostava mais, então vivia com ele preso, porém comprido. A partir dos 16 anos eu passei a pintar de loiro e a fazer escova progressiva e me redescobri, me apaixonei perdidamente pelo meu cabelo agora (quase) loiro, liso e comprido, era o que eu mais gostava, mais me identificava, mais me fazia feliz, e passei a ficar com ele assim sempre.

Criança e adolescente

 __________

Fase adulta (anos 2010)


Fiquei com o cabelo comprido por muito tempo, era o que eu mais gostava, apesar do trabalhão que ele sempre deu pra cuidar, mas valia a pena. Mas daí com 24 anos eu fui na onda das minhas irmãs que iriam cortar o cabelo delas e cortei também na altura do ombro, foi o máximo que eu me atrevi a “radicalizar” hahaha. Pra quem mantém o cabelo comprido sempre, cortar na altura do ombro é “radicalizar”, haha.

Eu gostei muito do meu cabelo mais curto, era até mais fácil de cuidar, não me arrependi de ter cortado, aproveitei enquanto durou, mas deixei crescer de novo, não mantive curto porque eu queria que fosse mesmo uma coisa temporária, sempre amei mais ele comprido, e em um ano e meio ele já estava enorme de novo.

Apesar de eu amar meu cabelo comprido, eu sinto que devo ser menos radical com ele, arriscar e cortar mais vezes para dar uma mudada no visual de vez em quando, meu cabelo sempre foi de crescer rápido e quanto a isso não tenho problemas.

Com 24 anos após ter cortado o cabelo

Dos 20 aos 30 com o cabelo que mais gosto: loiro, liso e comprido

__________

Quarentena (2020)


Bom, veio a quarentena esse ano e com isso parei de ir ao cabeleireiro fazer progressiva e de pintar a raiz do cabelo que ficou enorme, cresceu uns quatro dedos em três ou quatro meses (eu disse que meu cabelo cresce rápido) e ainda por cima foi cacheando. Eu acho lindo quem tem cabelo cacheado ou tem o cabelo mais escuro, mas não EM MIM especificamente, não é algo com que me identifico, e eu acredito que devemos seguir aquilo que nos faz feliz, independentemente se vai usar algum típico de química ou não.

Fiquei assim até agora em agosto, quando meu cabeleireiro me mandou mensagem falando que tinha reaberto o salão, porém com todos os cuidados de higienização, apenas um cliente por dia e só com ele. Sendo assim resolvi ir (fui e voltei de carro) e aproveitei pra “radicalizar” de novo: cortei mais uma vez na altura do ombro e fiz um long bob, além da própria progressiva. Dei essa mudada só agora com 29 anos. Saí de lá me sentindo eu de novo, renovada, auto estima recobrada, feliz.

Agosto/2020 - 29 anos


Como sempre, não pretendo manter assim mesmo tendo gostado muito, mas minha essência sempre foi ter cabelo comprido, é o que mais me faz feliz. Mas vou tentar daqui pra frente não ficar nisso sempre, é bom cortar de vez em quando, aproveitar que meu cabelo cresce rápido. E apesar de ter falado que sempre mantive ele comprido, eu sempre cortei as pontas toda vez que ia ao salão.

E sobre a tonalidade, ainda vou recuperar a cor da raiz do cabelo com o tempo que está escura, já que fiquei três meses sem pintar (e pude comprovar que não tenho nenhum cabelo branco ainda, hahaha). Eu costumo tingir em casa mesmo, então nas fotos ele não tá do jeito que eu queria. Eu sempre preferi que ele fosse mais para o tom de platinado do que do amarelo.

E é essa toda a história do meu cabelo até hoje!


Não me aguentei e fiz todo um textão pra contar a minha história capilar porque como sempre gosto de deixar tudo registrado da minha v...

4 comentários:

  1. Uauu Renata! Quantas mudanças!
    Ameii
    Ficou linda em todas as fases!!!
    Que blog lindooo
    Beijinhos

    Cátila Santos

    ResponderExcluir
  2. Eu achei muito amorzinho seus cachinhos. Quando criança eu tinha mechas loiras, tanto que algumas pessoas perguntavam se minha mãe pintava meu cabelo, o que ela achava um absurdo, já que eu era bem novinha.
    Meu cabelo também cresce rápido e eu não tenho problema em corta-lo, e até o prefiro em comprimento curto, e concordo com você, as pessoas precisam ter o cabelo que as deixa confortável e que elas mesmas gostam. Amei o resultado final do seu cabelo, também acho o tom platinado lindo.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que cabelo loiro ou mechas loiras naturais não deve ser muito comum no Brasil, então as pessoas estranham, mas em crianças principalmente é muito normal o_O
      E muito obrigadaaa! <3

      Beijos!

      Excluir